Resistências
SOMOS FEITOS DO SAGRADO!
Movimento Munduruku lança manifesto e afirma que voltarão a ocupar o canteiro de obras da UHE São Manoel caso os direitos indígenas continuem a ser violados.

Módulo de treinamento: recursos multilíngues para combater o assédio
Wikimedia construiu um módulo de treinamento, desenhado conjuntamente com sua comunidade, para ajudar a responder aos constantes ataques de assédio tanto online como offline. Nesse link, eles contam como foi desenhado o módulo, o que eles contém e como saber mais: (em inglês)

5 recomendações para denunciar e resistir ao assédio online e, especialmente, à pornografia não consentida.
“A publicação não consentida de pornografia é uma forma de violência de gênero.” (em espanhol)

Quais ferramentas usar para cada situação?
Durante o laboratório de verão do Citizen Lab (Canadá) deste ano, pesquisadoras(es) organizaram uma sessão para listar os melhores apps para cada ocasião. A listagem está disponível através deste pad (não se assustem com caracteres em chinês, a sessão e o pad eram colaborativos): (em inglês)

Chamadas
Moldando seu futuro digital – Fórum da Internet no Brasil
“A sétima edição do Fórum da Internet no Brasil será realizada entre os dias 14 e 17 de novembro na cidade do Rio de Janeiro (RJ) com o tema “Moldando seu futuro digital”. Sua programação será construída de forma colaborativa visando promover maior participação da comunidade brasileira de governança da Internet na identificação dos temas relevantes ao debate. (…) O CGI.br convida representantes de todos os setores interessados a enviarem suas propostas de workshops para o VII Fórum da Internet no Brasil. O envio poderá ser feito por meio de formulário específico, que ficará disponível de 24 de julho a 20 de agosto de 2017.”

Democracia e privacidade na América Latina: vulnerabilidades e resistências
“O tema do V Simpósio LAVITS priorizará os impactos das tecnologias de vigilância (via plataformas digitais, dispositivos móveis, institucionais etc) sobre o exercício da democracia e dos direitos humanos fundamentais, como a privacidade, destacando as vulnerabilidades no contexto latino-americano e as possibilidades de resistência às tentativas de controle dos movimentos sociais por parte do Estado e grandes corporações.”
Resumos podem ser enviados para lavits2017@datosprotegidos.org até 20 de agosto de 2017 às 23:59 horas (horário de Santiago/Chile UTC-3)

Micro Grants: Se você tem um trabalho artístico online que você está tentando produzir ou terminar, ou uma história sobre a web contemporânea, que você quer contar, aproveite essa oportunidade. Esse micro-grants financia de 500 a 1.500 dólares do seu projeto: as propostas serão recebidas até 14 de agosto e serão selecionados de 4 a 6 projetos. (inglês)

Mozilla Open Leaders
Se você ou seu grupo estão começando um projeto aberto e querem crescer como uma líder, esse projeto é pra vocês! Ele não precisa ser técnico – pode ser educacional (abrir o código da educação, por exemplo), ou pode ser um relatório ou projeto de dados ou códigos abertos. Saiba mais (inglês):

Análises
Notícias falsas são práticas de governos em todo o mundo
Campanhas para manipular a opinião pública, através de notícias falsas em mídias sociais têm se tornado prática política comum em todo mundo, com diretórios de informações, unidades militares especializadas e operações políticas que moldam o fluxo de informação. (em inglês)

Dark web, entre o mito e a promessa de anonimato
Os usos da internet anônima parecem se mover em dois polos opostos: as atividades ilegítimas e o ativismo político (em espanhol)

Notícias
[SP] Expansão do Wi-Fi público às “custas” de dados pessoais
A “cidade digital” de Dória é marcada por desigualdades sociais e digitais. Com o programa “wifi livre”, a promoção da internet retira o direito à privacidade e vende preferências, gostos e outras subjetividades das pessoas usuárias às grandes empresas, que poderão refinar a sua publicidade de acordo com o público que utiliza a wifi gratuita. “Uma das possíveis reflexões é como a articulação de tais políticas públicas pode reforçar desigualdades. Não é difícil imaginar que a grande parcela dos usuários do Wi-Fi público são e serão pessoas de classes sociais mais baixas, as quais não carregam em seu bolso um plano de internet móvel com franquias elevadas e, muitas vezes, sequer têm internet fixa em suas residências.”

[TURQUIA] Seis treinadores de segurança da informação continuam presos sob acusação de formarem um grupo terrorista
Um grupo de ativistas, incluindo treinadores de segurança digital, foram presos durante a participação em uma oficina na Turquia. A grave acusação de terrorismo os colocou em uma delicada situação, com penalização de prisão de até dois anos ANTES do julgamento. Esse acontecimento marca um grave retrocesso aos direitos humanos e, também, um ataque ao ativismo virtual e promoção de conhecimento. (em inglês)

A Motorola vai desenvolver câmera inteligente para identificar objetos e pessoas.
A Motorola Solutions anunciou que vai trabalhar com Inteligência Artificial para desenvolver câmeras inteligentes. O objetivo é possibilitar às forças policiais que consigam encontrar de maneira mais eficiente crianças desaparecidas e suspeitos.(inglês)

O Kaggle vai fazer uma competição de algoritmos de ataques e defesas digitais, visando melhorar sistemas de defesa baseados em machine-learning
Kaggle, a plataforma de competição científica, quer aprimorar o desenvolvimento do sistema machine-learning: um sistema de retroalimentação das máquinas, para que aprendam e gerem sua própria inteligência, através de algoritmos. Atualmente, os sistemas machine-learning são facilmente burlados por spammers, então, a competição vai provocar os algoritmos dos pesquisadores uns contra os outros, com a intenção de confundi-los e enganá-los.O objetivo é que o combate oriente como melhorar os sistemas de aprendizagem nas máquinas, contra futuros ataques.

Facebook vai testar os modelos de subscription e paywall para agradar a imprensa
Em Boletins anteriores comentamos que a imprensa norte-americana estava se organizando contra o monopólio do Facebook e do Google. Será que tudo o que queriam era uma maneira de capitalizar com o Facebook? 😉

Fora da internet, de olho no Brasil
[Altamira] Construção da usina de Belo Monte levou a crescimento rápido e desordenado que estimulou violência na cidade paraense
“Quando o repórter-cinematográfico Carlos Calaça, de 31 anos, recebe fotos e vídeos com informações pelo WhatsApp, monta na Yamaha XTZ 125 preta e segue, com uma câmera e um microfone acoplado, para qualquer lugar dos 159 695,938 km² de Altamira, no Pará, a 817,6 km de Belém, a capital. Mesmo de folga na emissora de TV em que trabalha, ele não deixa de passar na delegacia ou segue algum carro da Polícia Militar. A intenção dele é registrar a tragédia cotidiana no município mais violento do país, segundo o Atlas da Violência 2017. O estado do Pará consta como o quinto mais violento do Brasil.”